Uso de salto alto e dores nos pés podem indicar microfratura | Firme Forte | Osteoporose

Uso de salto alto e dores nos pés podem indicar microfratura

Este tipo de lesão pode acontecer após dançar muito em festas usando salto-alto ou após aumentar a intensidade da atividade física. Muitas vezes este problema acontece mesmo em mulheres jovens e saudáveis devido aos baixos níveis de vitamina D

O salto alto é uma das peças mais icônicas do vestuário feminino. O calçado é obrigatório para muitas mulheres, que superam o desconforto em nome da elegância. Algumas vezes, no entanto, a dor causada naturalmente pelo uso destes sapatos pode ficar mais forte e persistir por meses sem melhorar. Nestes casos a mulher pode ter sofrido fratura por estresse nos pé, problema que prejudica a qualidade de vida muito além de dores crônicas e dificuldade para desempenhar movimentos básicos: pode exigir até intervenção cirúrgica.

A fratura por estresse acontece após episódios de aumento da carga nos pés, como aumentar a intensidade da corrida ou dançar muito em festas de formatura. A dor é forte e aguda, acomete apenas um dos pés e pode vir associada de inchaço nos primeiros dias. Esta dor persiste mesmo com o uso de antiinflamatórios e melhora sutilmente com o repouso, mas após esforços leves a dor volta a piorar.

Mesmo mulheres jovens e saudáveis podem apresentar este quadro, que pode estar associado ao baixo nível de vitamina D no organismo.

“A mudança abrupta do tipo de treinamento físico ou do tipo de calçado, principalmente os calçados de salto, podem levar a este problema. Geralmente são mulheres jovens que podem apresentar baixos níveis de vitamina D”, explica a Dra. Tânia Szejnfeld, ortopedista integrante da Comissão Científica da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (ABRASSO).

A vitamina D é produzida naturalmente pelo corpo através da exposição solar na pele e tem papel importante no metabolismo ósseo, pois deixa os ossos mais fortes e resistentes. Entretanto, com a pouca exposição solar dos indivíduos na sociedade moderna, é comum identificar baixos níveis de vitamina D na população. As fraturas por estresse podem acontecer com mais frequência em indivíduos com este tipo de distúrbio.

Se a pessoa sentir dor persistente no pé, mesmo após tirar o salto, o ideal é investigar a causa. Uma radiografia deve ser feita para um diagnóstico inicial. “Se o médico identificar algo, a ressonância magnética da área é o exame mais indicado para investigação de fratura por estresse”, explica a ortopedista integrante da ABRASSO.

O tratamento leva de um a dois meses e exige imobilização, repouso e uso de bota ortopédica. “Se a fratura não melhorar pode ser necessário até mesmo o tratamento cirúrgico”, explica a Dra. Tânia.

Para evitar esta doença é fundamental que jovens e idosos tenham exposição solar de pelo menos 20 minutos por dia ou façam suplementação de vitamina D, atentem à ingestão diária de cálcio (três copos de leite) e pratiquem atividades físicas (caminhada de 40 minutos três vezes por semana).

Twitter

Dica Firme e Forte

ToolsCalculadora

Para previnir a osteoporose: consuma mais alimentos com cálcio e vitamina D, tome mais sol e faça mais exercícios com algum impacto. Não deixe de fazer os exames preventivos, incluindo a denistometria óssea.

Arquivos

Depoimentos [+] outros depoimentos

O dimensionamento do problema da osteoporose no Brasil é muito importante para que medidas de prevenção e tratamento eficazes sejam implementadas.

Partindo da premissa de ser um problema de saúde pública, uma vez que atinge cerca de 30% das mulheres após a menopausa, de acordo com os estudos epidemiológicos nacionais (SAPOS, SAPORI, VIGITEL), a população, médicos e outros profissionais de saúde, bem como políticos e organizações não governamentais, precisam unir forças para enfrentar e superar essa relevante questão de saúde.

Dr. Marcelo Pinheiro, Reumatologista da Unifesp e Chefe do Ambulatório de Osteoporose

21/09/2011

Lorem ipsum dolor sit amet

“A osteoporose é real e afeta a todos. É preciso mobilizar a todos e mostrar que embora difícil, é possível conviver com a doença, trabalhar e ter uma vida normal.”

Suely Roitman, Presidente da FENAPCO

Dica Firme e Forte

ToolsCalculadora

Para previnir a osteoporose: consuma mais alimentos com cálcio e vitamina D, tome mais sol e faça mais exercícios com algum impacto. Não deixe de fazer os exames preventivos, incluindo a denistometria óssea.

Teste de Osteoporose

ToolsTesteOsseo

São apenas 19 perguntas simples para você descobrir como está a saúde dos seus ossos.

Teste de Osteoporose